Ligue (79)3246-2770 • WhatsApp (79)99900-4666
Pessoas com doenças preexistentes podem fazer seguro de vida?
1 de abril de 2021
doencas-preexistentes-e-seguro-de-vida

Antes de entrarmos no assunto se as pessoas com doenças preexistentes podem fazer seguro de vida, abordaremos a questão sobre o que são essas doenças preexistentes e quais são levadas em consideração na contratação de um Seguro de Vida.

O que são doenças preexistentes?

Uma doença preexistente é aquela que já se tem conhecimento no momento da contratação do Seguro de Vida. Ou seja, se você tem hipertensão e possui o diagnóstico comprovando a enfermidade, no momento de realizar a contratação do Seguro de Vida é necessário informar seu corretor para o devido preenchimento do formulário de entrevista da seguradora. Ela não impede necessariamente nem a recusa e nem a aceitação por parte da seguradora. Mas é muito importante não omitir essa informação já que, neste caso, você pode perder a cobertura, caso seja aceito a condição preexistente da doença.

A definição de doença preexistente está na Circular nº 302/2005, da SUSEP.

Quais são as doenças preexistentes?

Anemia, Hérnia, Hipertensão, Câncer, Doenças cardíacas, entre outras (importante consultar seu corretor).

É obrigatório a seguradora aceitar meu pedido de seguro eu tendo comprovado que tenho uma doença preexistente?

Não obrigatoriamente. O que precisa ser entendido no momento de realizar a contratação de um Seguro de Vida é que todos os dados precisam ser informados, incluindo, claro, se o possível segurado tem uma doença preexistente. Quando o segurado responde no questionário sobre o Seguro de Vida que tem uma doença preexistente, isso não o impossibilita, automaticamente, de ter o risco aceito pela seguradora. As seguradoras têm liberdade para recusar ou aceitar um interessado, mas não será somente por conta da doença preexistente que haverá essa tomada de decisão. Também será levado em consideração na análise o perfilamento do cliente, onde é feito um cruzamento com uma série de dados que vão desenhar o perfil de risco do segurado. E é por meio desse cruzamento de informações que a seguradora aceitará ou não o risco. Entre os dados avaliados estão fatores como idade, se tem ou não uma doença preexistente, qual é o tipo de doença, letalidade da enfermidade, existência de tratamentos terapêuticos, estilo de vida etc.

Caso a seguradora aceite o pedido, será exigido algum período de carência?

A apólice de seguro pode estipular um prazo de carência de até 24 meses. Durante este período, o segurado não terá direito a indenizações que estejam relacionadas à doença preexistente. Mas converse com o seu corretor e verifique a situação para o seu caso específico. Também é possível que não tenha carência nenhuma.

Tópicos relacionados:
Você está na categoria: